TCE/RS: formada comissão do novo concurso

Tribunal de Contas do Estado - RS

O Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE/RS) divulgou, nesta terça-feira, 6 de fevereiro, por meio de publicação em diário oficial, os nomes dos membros da comissão organizadora do seu novo concurso público para o cargo de auditor público externo – APE nível III, classe A. A liberação do edital deve ocorrer já nos próximos dias, uma vez que depende apenas de alguns ajustes, que estão sendo feitos em conjunto com a banca organizadora da seleção, que será a Fundação Carlos Chagas.

O número de vagas que serão oferecidas na seleção ainda será confirmado, mas já está certo que as oportunidades para quem possui formação de nível superior nas áreas de administração, ciências econômicas e ciências jurídicas e sociais. A remuneração inicial da carreira é de R$ 8.198,03, podendo chegar a R$ 10.584,03 com as gratificações, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

A comissão do certame é presidida pelo conselheiro substituto Renato Luís Bordin de Azeredo, e conta, ainda, com os seguintes participantes: Frederico Henrique Goldschmidt Neto, Jonas Faviero Trindade, José Alfredo Frank de Oliveira, Leonardo José Andriolo e Lucas Rodrigues Flores.

Atribuições
Cabe ao servidor da área realizar inspeções e auditorias nas unidades administrativas dos poderes do estado e dos municípios, bem como do Ministério Público e da Defensoria Pública, nos termos constitucionais, inclusive visando apuração da confiabilidade, dos sistemas de controle interno e obtenção de todos elementos necessários à formação de juízo sobre as contas dos responsáveis; proceder a análise, interpretação e avaliação dos elementos necessários à emissão de parecer prévio das contas do governador do estado e dos prefeitos; examinar as contas dos responsáveis por bens e valores públicos da administração direta e indireta dos poderes públicos estadual e municipais, bem como de outros órgãos e entidades jurisdicionados pelo TCE; planejar organizar, implementar e avaliar metodologia de fiscalização quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e auxílio; e renúncia de receitas; examinar e instruir os processos de admissão de pessoal, a qualquer título, nas administrações estadual e municipais, para fins de registro, nos termos da constituição, excetuadas as nomeações para cargo em comissão; avaliar a eficiências e a eficácia do controle interno mantido no âmbito do estado e dos municípios; e examinar e instruir os processos de inativações, reformas e pensões nas administrações estadual e municipais, para fins de registro, nos termos da constituição.

Seleção Anterior
O último concurso para a carreira ocorreu em 2011. A oferta, na ocasião, foi de 39 vagas, sendo 24 para bacharéis em ciências jurídicas e sociais, seis para bacharéis em ciências econômicas e nove para bacharéis em administração de empresas ou pública. A banca organizadora foi a Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul (FMP/RS).

A seleção contou com duas etapas, sendo a primeira composta de uma prova objetiva com 70 questões de conhecimentos básicos e prova discursiva com duas questões de conhecimentos básicos. As 70 objetivas versaram sobre língua portuguesa (10), controle na administração pública (10), auditoria governamental (20), administração financeira e orçamentária (15), noções de informática (10) e atualidades na perspectiva da administração pública (5). Já a segunda fase contou com uma prova de conhecimentos específicos com 100 questões, variando de acordo com a área de atuação do candidato.
Fonte: jcconcursos.uol.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*