TCM/SP: autorizada seleção de auxiliar de fiscalização

Tribunal de Contas do Município de São Paulo

O presidente do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCM/SP), Roberto Braquim, autorizou, nesta sexta-feira, 19 de janeiro, a realização de novo concurso público para o preenchimento de dez vagas para a carreira de auxiliar técnico de fiscalização. Para concorrer ao cargo é necessário possuir ensino médio, formação técnica ou nível superior, dependendo das áreas de atuação da carreira, que ainda deverão ser confirmadas pelo órgão. De qualquer forma, independente da área, a remuneração inicial do cargo é de nada menos do que R$ 10.032,40, incluindo salário básico de R$ 4.907,45 e gratificação de incentivo a especialização e produtividade de R$ 5.124,95, com jornada de 40 horas semanais. Agora, com a autorização, os próximos passos são definir a comissão do certame e escolher a banca organizadora, para que a publicação do edital ocorra ainda no primeiro semestre.

Mesmo com a autorização do certame, o número de vagas não deve suprir as necessidades do órgão, uma vez que há quase 12 anos o TCM/SP não promove concurso para a carreira. De acordo com levantamento funcional divulgado em 2012, o cargo já contava com uma defasagem de 63 auxiliares, número muito superior ao total autorizado e que deve ter aumentado substancialmente desde então. Com isto, a expectativa é de que muitas outras vagas possam ser preenchidas por remanescentes, além da oferta inicial autorizada.

Progressão Salarial
Além da remuneração inicial, a carreira conta com mais sete níveis, garantindo melhorias salariais durante o exercício da função. Desta forma, já considerando a gratificação de incentivo atual, de R$ 5.124,95, após o inicial de R$ 10.032,40, as remunerações passam posteriormente para R$ 10.523,14, R$ 11.062,97, R$ 11.656,79, R$ 12.309,96, R$ 13.028,48, R$ 13.818,79 e R$ 14.688,22.

Último Concurso
A última seleção para o cargo de auxiliar técnico de fiscalização ocorreu em 2006, quando foram oferecidas 32 vagas, sendo 23 somente para a área de suporte administrativo, que exige apenas ensino médio para concorrer. Das nove restantes, três foram para a área de técnico de enfermagem, com necessidade de ensino médio técnico, e seis para professor de educação infantil, com necessidade de formação superior com licenciatura plena. A organizadora foi o Instituto Cetro.

A seleção contou com prova objetiva, com 60 questões, além de uma questão dissertativa. Para auxiliar na área de suporte administrativo foram 45 questões de conhecimentos gerais (com peso três) e 15 de conhecimentos específicos, com peso um. Conhecimentos Gerais contou com temas de língua portuguesa, matemática e noções de informática. Para as áreas de enfermagem e docentes foram 35 de conhecimentos gerais (com peso um) e 25 de conhecimentos específicos, com peso três, também com língua portuguesa, matemática e noções de informática na parte de conhecimentos gerais.
Fonte:jcconcursos.uol.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*