Concurso Abin: Cebraspe é o organizador! Oferta para nível médio e superior!

Agência Brasileira de Inteligência

A Agência Brasileira de Inteligência (Concurso Abin 2017) divulgou no Diário Oficial da União desta quinta-feira, dia 9 de outubro, dispensa de licitação para contratação do Cebraspe, antigo Cespe/UnB, para organização e realização de seu concurso público. Os próximos passos são a efetivação do contrato e publicação do edital Abin.

Em 2017 o órgão completará nove anos sem realizar recomposição em seu quadro de pessoal, o que dificulta a cada dia a execução dos trabalhos por parte do órgão. De acordo com a Aofi, a falta de pessoal implica redução da eficiência das atividades realizadas pela Abin, inclusive com redução de atividades nas superintendências das diversas unidades da federação, por falta de pessoal.

Na carreira de Oficial de Inteligência, o Art. 10 da Lei 10.667 de 14 de maio de 20031 criou 1.600 vagas para o posto e a própria lei previa provimento gradual dos cargos, de modo que não ultrapassasse 10% do total de cargos anualmente. Porém, em 2016, a Agência Brasileira de Inteligência encontra menos de 40% de seus quadros de oficiais de Inteligência completos. A proporção de vagas ocupadas significa ter pelo menos 1000 (mil) vagas em aberto para a Agência Brasileira de Inteligência. Um quadro de lotação de pessoal (QLP) mínimo exigiria 60% das vagas previstas ocupadas. A solicitação de um concurso para pelo menos 250 Oficiais de Inteligência ocupará somente 25% das vagas em aberto, sendo necessários concursos subsequentes a esta autorização.

Como a maior parte dos órgãos federais, os cargos da Abin são preenchidos, desde 1994, através de concurso público. E através dele que você poderá se tornar servidor público deste órgão tão importante para o país. As remunerações, dependendo da função desejada, variam entre R$ 6 e R$ 16 mil, já contando com o auxílio-alimentação de R$ 458. Quem tem filho tem direito ainda a auxílio-creche de R$ 321.

Cada vez mais a atividade de Inteligência (Concurso Abin) é discutida, estudada e aplicada no mundo atual. Na realidade ela existe desde os tempos bíblicos, quando Moisés enviou espiões para lhe trazer dados sobre o que poderia ser a “terra prometida”. Também, não dá para imaginar os romanos mantendo o seu império sem dados pertinentes e confiáveis, muito menos os exploradores portugueses sem os conhecimentos da Escola de Sagres. O fato é que nas últimas duas décadas, o número de informações cresceu mais do que nos últimos 5 mil anos. O homem sempre pesquisa dados e informações e procura segurança no seu dia-a-dia. Guardem esta ideia.

A atividade de Inteligência no Brasil tem início no governo democrático do presidente Washington Luís, que instituiu em 1927 o Conselho de Defesa Nacional. O objetivo era suprir o executivo de informações estratégicas. Desde então vários órgãos se sucederam, acompanhando a conjuntura nacional e internacional. Em 1946, após a Segunda Guerra Mundial, assim como as principais agências do mundo, foi criado o Serviço Federal de Informações e Contra-Informações – SFICI, vinculado à estrutura do Conselho de Segurança Nacional. No final da década de 1950, o SFICI consolidou-se como principal instrumento de informação do Estado brasileiro. Seria sucedido pelo Serviço Nacional de Informações (SNI).

Em 2008, foi realizado o último concurso para oficial técnico de inteligência e agente técnico de inteligência, cargos que comportam a estrutura administrativa da agência. Já em 2010, foi a vez das funções de oficial de inteligência e agente de inteligência. Dando a largada aos estudos, os candidatos devem ter em mente o quão fascinante é a carreira de inteligência. Vamos apresentar a seguir os detalhes dos cargos. Este passo inicial é essencial para a largada aos estudos.

Oficial de Inteligência
Atribuições: planejar, executar, coordenar, supervisionar e controlar a produção de conhecimentos de inteligência; as ações de salvaguarda de assuntos sensíveis; as operações de inteligência; as atividades de pesquisa e desenvolvimento científico ou tecnológico direcionadas à obtenção e análise de dados e à segurança da informação; o desenvolvimento de recursos humanos para a atividade de inteligência; além de desenvolver e operar máquinas, veículos, aparelhos, dispositivos, instrumentos, equipamentos e sistemas necessários à atividade de inteligência.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de ensino superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), além de carteira nacional de habilitação, categoria “B”, no mínimo.

Oficial Técnico de Inteligência
Atribuições: I – planejar, executar, coordenar, supervisionar e controlar as atividades de gestão técnico-administrativas, suporte e apoio logístico: a) produção de conhecimentos de inteligência; b) ações de salvaguarda de assuntos sensíveis; c) operações de inteligência; d) atividades de pesquisa e desenvolvimento científico ou tecnológico, direcionadas à obtenção e análise de dados e à segurança da informação; e) atividades de construção e manutenção de prédios e outras instalações; II – desenvolver recursos humanos para a gestão técnico-administrativa e apoio logístico da atividade de inteligência; e III – desenvolver e operar máquinas, veículos, aparelhos, dispositivos, instrumentos, equipamentos e sistemas necessários às atividades técnico-administrativas e de apoio logístico da atividade de inteligência.
Requisito e áreas: o cargo de nível superior exige formação em administração; administração ou economia; arquitetura; arquivologia; ciências contábeis; comunicação social – jornalismo; comunicação social – publicidade e propaganda; estatística; tecnologia da informação; direito; educação física; engenharia civil; engenharia elétrica; pedagogia; psicologia e serviço social.

Agente de Inteligência
Atribuições: oferecer suporte especializado às atividades decorrentes das atribuições do Oficial de Inteligência.
Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e possuir carteira nacional de habilitação, categoria “B”, no mínimo

Carreira de Inteligência

Entendendo…
Explicando melhor, cada ano equivale a um padrão. Anualmente os candidatos que ingressarem de agente, oficial, técnico, e agente técnico, serão avaliados e caso isso ocorra de forma positiva, acontecerá a progressão para o padrão posterior. Cada classe é composta por padrões e, ao final de alguns anos, os aprovados passarão de uma classe para outra. Isso acontecerá até que se chegue última classe e padrão, cerca de 20 anos, quando o servidor fará parte da Classe Especial – Padrão III.

Evolução remuneratória: Consequentemente, os valores da remuneração aumentarão. Ganhando inicialmente até R$ 15 mil, o servidor chega a classe especial com mais de R$ 22, conforme abaixo:



Jornada de Trabalho dos aprovados no concurso Abin: os novos servidores da carreira exercem suas atribuições em jornada de 40h semanais.
Lotação dos aprovados no concurso Abin: os recém-concursados são lotados na sede da Abin, que fica em Brasília/DF.
Organizadora e etapas dos concursos Abin: os concursos da Abin são tradicionalmente realizados pelo Cespe/UnB. As seleções compreendem prova objetiva e discursiva. Além desta etapa, o certame conta com investigação social e funcional, prova de capacidade física, avaliação médica e psicológica e curso de formação em Inteligência.

Aplicação das provas do concurso Abin: as provas do concurso costumam ser aplicadas em todas as capitais e no Distrito Federal.
Necessidade de pessoal: Semelhante à PRF e a PF, a Abin apresenta carência de servidores, e precisa deste concurso. A alta defasagem de profissionais do órgão foi discutida em audiência pública na Câmara dos Deputados. Foi ressaltado a defasagem de aproximadamente 500 profissionais que existe no momento, defasagem que precisa ser suprida com urgência.
De acordo com o órgão, a nova seleção irá permitir a recomposição dos quadros da Abin, que sofre defasagem crescente, em razão de elevado número de aposentadorias. Ainda de acordo com a agência, o ofício alerta que a não realização do concurso representa risco de inviabilizar o cumprimento das competências legais da Abin. Em meio a uma clima de atentados terroristas, um dos argumentos é que é necessário reforçar a segurança do país, que receberá autoridades de diversos países durante os Jogos Olímpicos, que ocorrerão em breve.

Concursos anteriores – A última seleção, feita em 2010, foi para as funções de oficial técnico de inteligência e agente técnico de inteligência, e constou de provas objetiva e discursiva, investigação social e funcional, avaliação médica e curso de formação em Inteligência. Já em 2008, o concurso foi para oficial de inteligência e agente de inteligência, sendo os candidatos submetidos a 150 questões: 40 de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa e Atualidades) e 110 de Específicos, além de uma redação.

Inicie seus estudos: diante de todas as explanações, você conheceu um pouco da carreira. E agora, mais do que nunca, deve iniciar seus estudos, pois os concursos da Abin sempre atraem um quantitativo alto de inscritos.

2008: no concurso aberto em 2008 foram mais de 87 mil candidato. Para o cargo de oficial de inteligência (nível superior), foram 66.491 inscritos para 160 vagas, ou seja, 415 pessoas por vaga. Para o cargo de agente de inteligência (nível médio), foram 21.802 inscritos para 30 vagas – 726 por vaga.

2010: já no último concurso, se inscreveram 49.275 candidatos – média geral de 615,94 candidatos por vaga. Os cargos com maior número de candidatos/vaga são de oficial técnico de inteligência, área de educação física (nível superior), com 1.516 candidatos por vaga; agente técnico de inteligência, área de administração (nível médio), 1.381,62 candidatos por vaga, e de oficial técnico de inteligência, área de pedagogia (nível superior), com 1.114 candidatos por vaga.
O que pode te ajudar neste momento são os estudos pré-edital. Assim, todo conteúdo estará consolidado até a publicação do edital Abin, sobrando tempo para revisar e aprofundar possíveis inclusões.

Veja cinco dicas de Legislação:
– Quais são os acessos ao sigilo, quem pode e quem não pode acessar documentos sigilosos;

– Lei 12527 que é a lei de acesso à informação. Essa lei deve ser muito cobrada nessa prova, pois será a primeira vez que ela será abordada. A lei diz respeito ao trato dos documentos ultra secretos, secretos suas validades;

– Arquivologia – como arquivar, como carimbar, como marcar os documentos sigilosos;

– Plano de cargos e salários. Sempre cobram se o servidor da Abin pode ganhar gratificação, se pode exercer atividade paralela, como lecionar, por exemplo. Na maioria dos cargos no serviço público, a prática é permitida. Na Abin, não. A atividade é absolutamente exclusiva. Até para dar uma palestra numa universidade, é preciso obter uma autorização específica do Diretor Geral.

– Como funciona o concurso, a parte de efetivação e todas as suas etapas, inclusive, provas de títulos. A Abin nunca cobrou prova de títulos em concursos, mas ela pode vir a cobrar para diferenciar. E ainda, nesse mesmo viés, a questão da mudança das classes na Abin, que têm que ter curso. Então, mesmo os cursos não obrigatórios, devem ser feitos para que o servidor acumule pontos para poder mudar de classe.

Detalhes concurso Abin:
Concurso: Agência Brasileira de Inteligência (Concurso Abin)
Banca organizadora: A definir
Cargos: Agente, oficial e oficial técnico
Escolaridade: Níveis médio e superior
Número de vagas: 300
Remuneração: Até R$ 16 mil
Situação: AUTORIZADO
Previsão de publicação do edital: 2017
Link do edital para agente
Link do edital para agente técnico
Fonte:Blog Gran Cursos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*