Concurso ABIN pagará inicial de quase R$ 18 mil! Edital até janeiro!

Agência Brasileira de Inteligência

A Agência Brasileira de Inteligência (Concurso Abin) tem até o dia 17 de janeiro para tornar público o edital Abin para abertura de concurso público autorizado pelo Ministério do Planejamento (MPDG) em 17 de julho de 2017, com prazo de seis meses para publicação do documento oficial de abertura. Como uma grande oportunidade, o concurso Abin ofertará 300 chances para as carreiras de oficial de inteligência (220), 60 para oficial técnico de inteligência e 20 para agentes de inteligência, de níveis médio e superior.

A perspectiva é de que o edital com as regras saia nos próximos seis meses, com a seleção sendo realizada ainda neste ano, ou no início de 2018, conforme determina a portaria. Há uma demanda enorme por profissionais na Abin, uma vez que muitas pessoas estão se aposentando e o trabalho no órgão só cresce. O governo acredita que passou da hora de reforçar a agência de inteligência.

A abertura novas vagas no concurso Abin para os próximos anos é crucial para que os trabalhos não sejam afetados. Neste ano, o órgão completará nove anos sem realizar recomposição em seu quadro de pessoal, o que dificulta a cada dia a execução de seus trabalhos. De acordo com a Aofi, a falta de pessoal implica redução da eficiência das atividades realizadas pela Abin, inclusive com redução de atividades nas superintendências das diversas unidades da federação, por falta de pessoal. Daí a importância de um novo concurso Abin.

Atribuições dos cargos presente no concurso Abin e requisitos
Oficial de Inteligência
Atribuições: planejar, executar, coordenar, supervisionar e controlar a produção de conhecimentos de inteligência; as ações de salvaguarda de assuntos sensíveis; as operações de inteligência; as atividades de pesquisa e desenvolvimento científico ou tecnológico direcionadas à obtenção e análise de dados e à segurança da informação; o desenvolvimento de recursos humanos para a atividade de inteligência; além de desenvolver e operar máquinas, veículos, aparelhos, dispositivos, instrumentos, equipamentos e sistemas necessários à atividade de inteligência.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de ensino superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), além de carteira nacional de habilitação, categoria “B”, no mínimo.

Oficial Técnico de Inteligência
Atribuições: I – planejar, executar, coordenar, supervisionar e controlar as atividades de gestão técnico-administrativas, suporte e apoio logístico: a) produção de conhecimentos de inteligência; b) ações de salvaguarda de assuntos sensíveis; c) operações de inteligência; d) atividades de pesquisa e desenvolvimento científico ou tecnológico, direcionadas à obtenção e análise de dados e à segurança da informação; e) atividades de construção e manutenção de prédios e outras instalações; II – desenvolver recursos humanos para a gestão técnico-administrativa e apoio logístico da atividade de inteligência; e III – desenvolver e operar máquinas, veículos, aparelhos, dispositivos, instrumentos, equipamentos e sistemas necessários às atividades técnico-administrativas e de apoio logístico da atividade de inteligência.

Requisito e áreas: o cargo de nível superior exige formação em administração; administração ou economia; arquitetura; arquivologia; ciências contábeis; comunicação social – jornalismo; comunicação social – publicidade e propaganda; estatística; tecnologia da informação; direito; educação física; engenharia civil; engenharia elétrica; pedagogia; psicologia e serviço social.

Agente de Inteligência
Atribuições: oferecer suporte especializado às atividades decorrentes das atribuições do Oficial de Inteligência.

Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e possuir carteira nacional de habilitação, categoria “B”, no mínimo

Cargos criados por lei p/ o concurso Abin
Na carreira de Oficial de Inteligência, o Art. 10 da Lei 10.667 de 14 de maio de 20031 criou 1.600 vagas para o posto e a própria lei previa provimento gradual dos cargos, de modo que não ultrapassasse 10% do total de cargos anualmente. Porém, em 2016, a Agência Brasileira de Inteligência encontra menos de 40% de seus quadros de oficiais de Inteligência completos.

A proporção de vagas ocupadas significa ter pelo menos 1000 (mil) vagas em aberto para a Agência Brasileira de Inteligência. Um quadro de lotação de pessoal (QLP) mínimo exigiria 60% das vagas previstas ocupadas. A solicitação de um concurso da Abin para pelo menos 250 Oficiais de Inteligência ocupará somente 25% das vagas em aberto, sendo necessários concursos subsequentes a esta autorização.

O pedido do concurso concurso Abin
O pedido feito ao Ministério do Planejamento contava com 650 vagas, 110 a mais do que as 470 do último pedido. A previsão da agência é de que as nomeações acontecessem entre 2017 e 2020. As 650 vagas estão distribuídas da seguinte forma: 250 vagas para o cargo de oficial de Inteligência, 200 de oficial técnico de Inteligência, 90 de agente de Inteligência e 110 de agente técnico de Inteligência.

Como a maior parte dos órgãos federais, os cargos da Abin são preenchidos, desde 1994, através de concurso público. E através dele que você poderá se tornar servidor público deste órgão tão importante para o país. As remunerações, dependendo da função desejada, variam entre R$ 6 e R$ 16 mil, além do auxílio-alimentação de R$ 458. Quem tem filho tem direito ainda a auxílio-creche de R$ 321.

Cada vez mais a atividade de Inteligência (Concurso Abin) é discutida, estudada e aplicada no mundo atual. Na realidade ela existe desde os tempos bíblicos, quando Moisés enviou espiões para lhe trazer dados sobre o que poderia ser a “terra prometida”. Também, não dá para imaginar os romanos mantendo o seu império sem dados pertinentes e confiáveis, muito menos os exploradores portugueses sem os conhecimentos da Escola de Sagres. O fato é que nas últimas duas décadas, o número de informações cresceu mais do que nos últimos 5 mil anos.

O homem sempre pesquisa dados e informações e procura segurança no seu dia-a-dia. Guardem esta ideia. A atividade de Inteligência no Brasil tem início no governo democrático do presidente Washington Luís, que instituiu em 1927 o Conselho de Defesa Nacional. O objetivo era suprir o executivo de informações estratégicas.

Desde então vários órgãos se sucederam, acompanhando a conjuntura nacional e internacional. Em 1946, após a Segunda Guerra Mundial, assim como as principais agências do mundo, foi criado o Serviço Federal de Informações e Contra-Informações – SFICI, vinculado à estrutura do Conselho de Segurança Nacional.

No final da década de 1950, o SFICI consolidou-se como principal instrumento de informação do Estado brasileiro. Seria sucedido pelo Serviço Nacional de Informações (SNI).

Por dentro da carreira do concurso Abin
Em 2008, foi realizado o último concurso Abin para oficial técnico de inteligência e agente técnico de inteligência, cargos que comportam a estrutura administrativa da agência. Já em 2010, foi a vez das funções de oficial de inteligência e agente de inteligência. Dando a largada aos estudos, os candidatos devem ter em mente o quão fascinante é a carreira de inteligência. Vamos apresentar a seguir os detalhes dos cargos. Este passo inicial é essencial para a largada aos estudos.

Dicas de legislação p/ o concurso Abin
Veja cinco dicas de Legislação que lhe ajudarão na prova do concurso Abin:

– Quais são os acessos ao sigilo, quem pode e quem não pode acessar documentos sigilosos;

– Lei 12527 que é a lei de acesso à informação. Essa lei deve ser muito cobrada nessa prova, pois será a primeira vez que ela será abordada. A lei diz respeito ao trato dos documentos ultra secretos, secretos suas validades;

– Arquivologia – como arquivar, como carimbar, como marcar os documentos sigilosos;

– Plano de cargos e salários. Sempre cobram se o servidor da Abin pode ganhar gratificação, se pode exercer atividade paralela, como lecionar, por exemplo. Na maioria dos cargos no serviço público, a prática é permitida. Na Abin, não. A atividade é absolutamente exclusiva. Até para dar uma palestra numa universidade, é preciso obter uma autorização específica do Diretor Geral.

– Como funciona o concurso, a parte de efetivação e todas as suas etapas, inclusive, provas de títulos. A Abin nunca cobrou prova de títulos em concursos, mas ela pode vir a cobrar para diferenciar. E ainda, nesse mesmo viés, a questão da mudança das classes na Abin, que têm que ter curso. Então, mesmo os cursos não obrigatórios, devem ser feitos para que o servidor acumule pontos para poder mudar de classe.

Detalhes do concurso Abin:
Concurso: Agência Brasileira de Inteligência (Concurso Abin)
Banca organizadora: A definir
Cargos: Agente, oficial e oficial técnico
Escolaridade: Níveis médio e superior
Número de vagas: 300
Remuneração: Até R$ 18 mil
Situação: AUTORIZADO
Previsão de publicação do edital: 2017
Link do edital para agente
Link do edital para agente técnico
Fonte: Blog Gran Cursos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*