Concurso TRF 1: Cebraspe é o organizador! Oferta para técnicos e analistas!

Tribunal Regional Federal 1ª

Quem aguardava informações a respeito do concurso público para o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (Concurso TRF 1), com sede em Brasília e jurisdição nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins, pode se animar.

De acordo com a Portaria Diges de Nº 611, publicada nesta sexta-feira (4/8), o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), denominado Cespe, foi definido como organizador do 7º concurso público destinado ao provimento de cargos efetivos. O próximo passo é a a divulgação do contrato, e posterior publicação do edital TRF 1.

As chances são para as carreiras de técnico e analista judiciário, de nível médio e superior. O órgão estima que 123.000 candidatos se inscrevam para funções de Analista. Para Técnico, de nível médio, a estimativa é de 177 mil candidatos pagantes inscritos. As taxas de inscrição serão de R$ 87 ou R$ 105.

Comissão do concurso TRF 1 foi instituída
A comissão do concurso TRF 1, criada pela Portaria Diges foi alterada. A comissão é composta por seis membros, e um suplente, que ficará encarregado de substituir o presidente em suas ausências.

Expectativa concurso TRF 1 e vagas
A abertura de um novo concurso para o TRF 1 é inevitável, pois prazo de validade foi expirado em dezembro do ano passado para analista e em junho deste ano para técnico.

Tudo indica que a seleção deverá contar com os mesmos cargos da última, realizada em 2011 pela Fundação Carlos Chagas (FCC). Na ocasião, foram oferecidas vagas para formação de cadastro de reserva nos cargos de analista e técnico judiciários.

As vagas foram preenchidas nas Seções Judiciárias dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantis, além do Distrito Federal.

Para analista judiciário houve vagas nas especialidades judiciária e execução de mandados, para quem tem curso superior em direito; administrativa, destinada a formados em qualquer área; e apoio especializado – contadoria, que requer nível superior em ciências contábeis. Os iniciais eram de R$ 6.551,52.

Os postos de técnico judiciário foram ocupados por candidatos com ensino médio completo. As áreas eram administrativa, operação de computadores e segurança e transporte, o último exigia carteira de habilitação nas categorias “C” ou “D”. A remuneração oferecida nestes casos era de R$ 3.993,09.

Último concurso TRF 1 e vagas
Realizado em junho de 2014, o concurso ofereceu 13 vagas, sendo 4 para o cargo de técnico – apoio especializado (nível médio técnico) e 9 para a função de analista – apoio especializado (nível superior).

Os convocados atuarão nos estados do Acre, Amapá, Bahia, Minas Gerais e Piauí. As remunerações variam entre R$ 4.947,95 e R$ 8.118,19 e as jornadas de trabalho são de 40 horas semanais. A Fundação Carlos Chagas foi a organizadora da seleção.

Remunerações do concurso TRF 1
O sonho de servir à sociedade em um órgão famoso por oferecer boas remunerações não é o único combustível que deverá atrair milhares candidatos. A estabilidade no emprego, por conta da contratação pelo regime estatutário, é outro atrativo dos cargos do concurso TRF 1. Os iniciais das carreiras podem alcançar a casa do R$ 14 mil para analistas.

A remuneração do Analista Judiciário, Áreas Judiciária, Administrativa e demais especialidades serão de R$ 11.007, somado aos auxílios-alimentação e saúde, chegam a R$ 11.921, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenham filho.

O valor de um Técnico Judiciário é de R$ 6.709, somados aos mesmos benefícios básicos, é de R$ 7.893, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenham filho.

Vale destacar que um Oficial de Justiça ganha uma gratificação de R$ 1,5 mil, aumentado a remuneração para perto de R$ 14 mil.

Todos os valores mencionados estão de acordo com a Lei 13.317, sancionada em junho deste ano pelo governo, onde são reajustados tanto o salário-base quanto a gratificação de atividade judiciária (GAJ). No topo das carreiras chegará, em 2019, a R$ 11.398 e R$ 18.701.
Fonte:Blog Gran Cursos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*