Concurso Senado Federal: Remuneração de R$ 17 mil para nível médio!

Senado Federal - DF

Uma excelente oportunidade para os concurseiros/as de plantão é o concurso Senado Federal. É que uma das funções a serem oferecidas é a de técnico legislativo, nas mais diversas especialidades.

O cargo exige apenas o nível médio completo, mas há especialidades que exigem nível técnico como, por exemplo, o de enfermagem ou informática legislativa, e proporciona o bom rendimento R$ 17.705,91, podendo alcançar R$ 22.153,26 na classe especial, valores atualizados conforme acordo concedido recentemente e que valerão a partir de janeiro de 2018.

Cargos vagos no concurso Senado Federal
A carreira de técnico legislativo inclusive é a que tem mais posições ociosas na casa legislativa – 611. Ao todo, há mais de 1.113 cargos vagos (veja aqui) e a casa legislativa (Concurso Senado Federal), não tem mais concurso em validade, já que o último expirou em julho do ano passado. A última seleção, realizada em 2012 pela FGV, contou com cerca de 246 vagas e houve nomeações além desse número inicial, em virtude de aposentadoria e falecimento de servidores.

Aumento para os aprovados no próximo concurso Senado Federal
Com o aumento sobre as Tabelas de Vencimentos Básicos dos Servidores ocupantes de cargo efetivo do Quadro de Pessoal do Senado Federal, o topo da carreira de um analista, por exemplo, será de R$ 27.954,17. A de técnico, que conta com 17 padrões, será de R$ 22.153,26. Em 2019, o inicial do cargo de nível médio será de R$ 18.502,67, bons motivos para você começar a se preparar desde já, pois a concorrência promete ser acirrada.

Sem dúvida alguma, esse é o concurso que pode mudar a sua vida e fazer de você detentor de um dos mais cobiçados empregos públicos do nosso país. O Congresso Nacional, órgão constitucional que exerce, no âmbito federal, as funções do poder legislativo, quais sejam, elaborar/aprovar leis e fiscalizar o Estado Brasileiro (suas duas funções típicas), bem como administrar e julgar (funções atípicas), irá realizar muito em breve dois novos concursos para reoxigenar o seu quadro de pessoal, defasado desde a abertura das últimas seleções.

Benefícios do concurso Senado Federal
Servidores desta área dispõe de um serviço médico de alto nível, de um plano de saúde igualmente excelente e de benefícios diversos que não aparecem no edital, mas no contracheque que o servidor recebe no fim do mês. Além disso, o Senado não está limitado pela política salarial que o governo impõe ao funcionalismo. Esses dois órgãos podem conceder – e concedem – aumentos anuais muito superiores ao que o governo defere aos funcionários públicos. Os índices de reposição salarial adotados no Executivo sempre se limitam aos índices de inflação.

O certame contará com oportunidades para policial legislativo, analista legislativo, consultor legislativo, advogado e técnico legislativo. Para advogados, por exemplo, o último concurso foi há mais de dez anos, em 2005, e ofereceu iniciais de 27.582,21. Com mais de mil cargos vagos, o novo concurso do Senado Federal precisa ser realizado urgentemente e contemplará carreiras de nível médio e superior pagando inicial de R$ 17 mil para técnico e R$ 27.582,21, podendo alcançar R$ 28.944,32 na classe especial, para consultor. Veja abaixo os detalhes do concurso e não perca esta excelente oportunidade!

Cargos,
evolução subsidia dos cargos e fases do concurso
– Técnico Legislativo
Áreas contempladas: Apoio Técnico ao Processo Legislativo; Apoio Técnico-Administrativo; Saúde e Assistência Social; Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico; e Apoio Técnico ao Processo Industrial Gráfico. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades é de R$ 16.014,16, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

–  Polícia do Senado
O cargo de Policial Legislativo também compõe a carreira de Técnico legislativo, tendo como requisito o nível médio completo certificado por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. A remuneração inicial é de R$ 16.014,16, para jornada de 40 horas semanais.

Para este cargo foram aplicadas Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha e Provas Escritas Discursivas, Prova de Aptidão Física, Avaliação Psicológica; Investigação Social Documental; e Curso de Formação.

– Consultor Legislativo
O concurso público para Consultor conta com três etapas: Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha, Provas Escritas Discursivas e Avaliação de Títulos. As oportunidades são para Consultoria e Assessoramento Legislativo (mais de 10 especialidades) e Consultoria e Assessoramento em Orçamentos. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades/subáreas é de R$ 27.582,21, podendo alcançar R$ 28.944,32 na classe especial, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Analista Legislativo
As áreas contempladas para Analista Legislativo são: Apoio Técnico ao Processo Legislativo, Apoio Técnico-Administrativo, Controle Interno, Saúde e Assistência Social, Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico, Redação e Revisão de Textos Gráficos, Comunicação Social e Tecnologia da Informação. A remuneração inicial do cargo de Analista Legislativo, em todas as áreas/especialidades/ subáreas, é de R$ 21.347,32, podendo alcançar R$ 24.194,48 na classe especial, para jornada de 40 horas semanais.

Requisitos e organizadora
Quem deseja se tornar se tonar servidor do Senado precisa saber que é exigido nível superior em qualquer área para os cargos de Analista e Consultor, com exigência de graduações específicas para algumas especialidades. Já para técnico e policial legislativo, é necessário apenas o nível médio completo. A seleção não tem um padrão de banca, sendo a organizadora dos dois últimos certames a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nos anos de 2008 e 2011. Vale ressaltar que em 2002 o Cespe/UnB ficou à frente da seleção, tornando-se forte concorrente a organizar o próximo concurso senado federal. As avaliações, como já informado na parte dos cargos, exigem conhecimento demasiado das mais diversas disciplinas e varia de acordo com o posto desejado. O concurso Senado Federal é considerado um dos mais disputados, exigindo uma preparação pré-edital de muita dedicação.

Lotação dos aprovados
Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva
Vamos analisar as provas para os cargos que obtiveram mais participações (inscrições e nomeações) no último concurso.

Analista – Apoio Técnico ao Processo Legislativo – Processo Legislativo

Uma excelente oportunidade para os concurseiros/as de plantão é o concurso Senado Federal. É que uma das funções a serem oferecidas é a de técnico legislativo, nas mais diversas especialidades.

O cargo exige apenas o nível médio completo, mas há especialidades que exigem nível técnico como, por exemplo, o de enfermagem ou informática legislativa, e proporciona o bom rendimento R$ 17.705,91, podendo alcançar R$ 22.153,26 na classe especial, valores atualizados conforme acordo concedido recentemente e que valerão a partir de janeiro de 2018.

Cargos vagos no concurso Senado Federal
A carreira de técnico legislativo inclusive é a que tem mais posições ociosas na casa legislativa – 611. Ao todo, há mais de 1.113 cargos vagos (veja aqui) e a casa legislativa (Concurso Senado Federal), não tem mais concurso em validade, já que o último expirou em julho do ano passado. A última seleção, realizada em 2012 pela FGV, contou com cerca de 246 vagas e houve nomeações além desse número inicial, em virtude de aposentadoria e falecimento de servidores.

Aumento para os aprovados no próximo concurso Senado Federal
Com o aumento sobre as Tabelas de Vencimentos Básicos dos Servidores ocupantes de cargo efetivo do Quadro de Pessoal do Senado Federal, o topo da carreira de um analista, por exemplo, será de R$ 27.954,17. A de técnico, que conta com 17 padrões, será de R$ 22.153,26. Em 2019, o inicial do cargo de nível médio será de R$ 18.502,67, bons motivos para você começar a se preparar desde já, pois a concorrência promete ser acirrada.

Sem dúvida alguma, esse é o concurso que pode mudar a sua vida e fazer de você detentor de um dos mais cobiçados empregos públicos do nosso país. O Congresso Nacional, órgão constitucional que exerce, no âmbito federal, as funções do poder legislativo, quais sejam, elaborar/aprovar leis e fiscalizar o Estado Brasileiro (suas duas funções típicas), bem como administrar e julgar (funções atípicas), irá realizar muito em breve dois novos concursos para reoxigenar o seu quadro de pessoal, defasado desde a abertura das últimas seleções.

Benefícios do concurso Senado Federal
Servidores desta área dispõe de um serviço médico de alto nível, de um plano de saúde igualmente excelente e de benefícios diversos que não aparecem no edital, mas no contracheque que o servidor recebe no fim do mês. Além disso, o Senado não está limitado pela política salarial que o governo impõe ao funcionalismo. Esses dois órgãos podem conceder – e concedem – aumentos anuais muito superiores ao que o governo defere aos funcionários públicos. Os índices de reposição salarial adotados no Executivo sempre se limitam aos índices de inflação.

O certame contará com oportunidades para policial legislativo, analista legislativo, consultor legislativo, advogado e técnico legislativo. Para advogados, por exemplo, o último concurso foi há mais de dez anos, em 2005, e ofereceu iniciais de 27.582,21. Com mais de mil cargos vagos, o novo concurso do Senado Federal precisa ser realizado urgentemente e contemplará carreiras de nível médio e superior pagando inicial de R$ 17 mil para técnico e R$ 27.582,21, podendo alcançar R$ 28.944,32 na classe especial, para consultor. Veja abaixo os detalhes do concurso e não perca esta excelente oportunidade!

Cargos,
evolução subsidia dos cargos e fases do concurso
–  Técnico Legislativo
Áreas contempladas: Apoio Técnico ao Processo Legislativo; Apoio Técnico-Administrativo; Saúde e Assistência Social; Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico; e Apoio Técnico ao Processo Industrial Gráfico. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades é de R$ 16.014,16, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Polícia do Senado
O cargo de Policial Legislativo também compõe a carreira de Técnico legislativo, tendo como requisito o nível médio completo certificado por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. A remuneração inicial é de R$ 16.014,16, para jornada de 40 horas semanais.

Para este cargo foram aplicadas Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha e Provas Escritas Discursivas, Prova de Aptidão Física, Avaliação Psicológica; Investigação Social Documental; e Curso de Formação.

– Consultor Legislativo
O concurso público para Consultor conta com três etapas: Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha, Provas Escritas Discursivas e Avaliação de Títulos. As oportunidades são para Consultoria e Assessoramento Legislativo (mais de 10 especialidades) e Consultoria e Assessoramento em Orçamentos. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades/subáreas é de R$ 27.582,21, podendo alcançar R$ 28.944,32 na classe especial, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Analista Legislativo
As áreas contempladas para Analista Legislativo são: Apoio Técnico ao Processo Legislativo, Apoio Técnico-Administrativo, Controle Interno, Saúde e Assistência Social, Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico, Redação e Revisão de Textos Gráficos, Comunicação Social e Tecnologia da Informação. A remuneração inicial do cargo de Analista Legislativo, em todas as áreas/especialidades/ subáreas, é de R$ 21.347,32, podendo alcançar R$ 24.194,48 na classe especial, para jornada de 40 horas semanais.

Requisitos e organizadora
Quem deseja se tornar se tonar servidor do Senado precisa saber que é exigido nível superior em qualquer área para os cargos de Analista e Consultor, com exigência de graduações específicas para algumas especialidades. Já para técnico e policial legislativo, é necessário apenas o nível médio completo. A seleção não tem um padrão de banca, sendo a organizadora dos dois últimos certames a Fundação Getulio Vargas (FGV), nos anos de 2008 e 2011. Vale ressaltar que em 2002 o Cespe/UnB ficou à frente da seleção, tornando-se forte concorrente a organizar o próximo concurso senado federal. As avaliações, como já informado na parte dos cargos, exigem conhecimento demasiado das mais diversas disciplinas e varia de acordo com o posto desejado. O concurso Senado Federal é considerado um dos mais disputados, exigindo uma preparação pré-edital de muita dedicação.

Lotação dos aprovados
Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva
Vamos analisar as provas para os cargos que obtiveram mais participações (inscrições e nomeações) no último concurso.

Analista – Apoio Técnico ao Processo Legislativo – Processo Legislativo
Composição da prova de analista para o concurso do Senado Federal.
Língua Portuguesa (P1), Conhecimentos Gerais (P2) e Língua Inglesa (P3): O candidato precisa ficar atento para a prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões, enquanto foram apenas 10 nas demais disciplinas de conhecimentos gerais e língua inglesa. Na parte de conhecimentos gerais os candidatos resolveram questões de Raciocínio Lógico, Mundo Contemporâneo, Cultura internacional, Cultura e sociedade brasileira, Panorama da economia nacional, entre outras. Já na parte de Língua Inglesa o objetivo foi auferir se os candidatos tinham Estratégias de leitura, Estratégias discursivas e Aspectos gramaticais.

O total de questões é 40 e com o peso 1 – essa parte da prova é responsável por quase 36% da nota total do concurso.

Conhecimentos específicos (P4): Essas matérias são compostas por 40 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 80 pontos, é cerca de 60%. Dentre as disciplinas desta área estão Direito Constitucional, Regimento Interno do Senado Federal, Regimento Comum, Direito Administrativo, Projeto de Lei Orçamentária, Apreciação de Matérias em Regime de Urgência, Atribuições Privativas, Ética profissional e outros.

Importante: Somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 54% (cinquenta por cento) de aproveitamento do total de pontos de cada prova (P1, P2, P3 e P4).

Técnico – Apoio Técnico ao Processo Legislativo – Todas as EspecialidadesLíngua Portuguesa (P1), Conhecimentos Gerais (P2) e Noções de Informática (P3): O candidato precisa ficar atento para a prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões com peso 2, enquanto foram apenas 10 nas demais disciplinas de conhecimentos gerais e noções de informática. Na parte de conhecimentos gerais os candidatos resolveram questões de

Mundo Contemporâneo,
Cultura internacional,
Noções de Direito Administrativo,
Direito Constitucional,
Regimento Interno do Senado Federal,
Regimento Comum e outras.
O total de questões é 40 e com o peso 1 – essa parte da prova é responsável por quase 46% da nota total do concurso.

Conhecimentos específicos (P4) – Processo Legislativo: Essas matérias são compostas por 30 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 60 pontos, é cerca de 54%. Dentre as disciplinas desta área estão

Direito Constitucional,
Regimento Interno do Senado Federal,
Regimento Comum,
Direito Administrativo,
Apreciação de Matérias em Regime de Urgência,
Atribuições Privativas,
Ética profissional,
Princípios Gerais do Processo Legislativo e outras.

Conhecimentos específicos (P4) – Policial Legislativo: Essas matérias são compostas por 30 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 60 pontos, é cerca de 54%. Dentre as disciplinas desta área estão Direito Constitucional, Direito Penal, Direito Processual Penal, ECA, Direito Administrativo, Regimento Interno do Senado Federal e Regimento Comum, Ética profissional e outras.

Importante: Somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 50% (cinquenta por cento) de aproveitamento do total de pontos de cada prova (P1, P2, P3 e P4).

Prova discursiva
Os candidatos respondem uma redação, com no mínimo de 25 linhas e máximo de 30, além de uma questão discursiva de, no máximo, 30 linhas. O tema da prova discursiva versa sobre os conhecimentos do cargo, podendo ser cobrado qualquer objeto do conteúdo programático.

Concorrência
O Senado Federal sempre se sobressai no número de participações. Com 42.967 cadastros registrados para 150 vagas em 2008 e concorrência média de 286,4 candidatos por vaga, o certame registrou recorde na seleção aberta em 2012, quando obteve total de 157.939 inscritos para 246 vagas. Para o cargo de consultor legislativo foram 8.607 inscritos para 9 vagas, para policial legislativo foram 23.435 inscrições para 25 vagas, no cargo de analista legislativo eram 63.194 candidatos para 133 vagas e o posto de técnico legislativo teve 62.703 inscrições para 79 vagas.
Captura-de-Tela-2016-03-29-às-12.00.43.png

Rito do concurso
As seleções de pessoal para a casa legislativa levam em torno de 120 dias da autorização até a data das avaliações objetivas e discursivas. No último certame, o ato que autorizou a abertura do concurso foi publicado no dia 14 de novembro de 2011. O edital foi publicado no Diário Oficial da União do dia 23 de dezembro do mesmo ano, com inscrições abertas de 26 de dezembro de 2011 a 5 de fevereiro de 2012 e provas aplicadas no dia 11 de março de 2012, nas capitais de todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, de forma a garantir amplo acesso dos interessados e uma seleção abrangente.

Animando ainda mais que está deseja ingressar na carreira, temos o prazo para nomeações dos aprovados, que foi de 65 dias após a publicação do resultado final, que teve validade de um ano, foi prorrogado e venceu em 2015. Portanto, fica claro que a preparação antes mesmo da publicação do edital é extremamente importante, sairá na frente quem conseguir estudar previamente, usando o tempo em que o edital for publicado até as provas para revisão e maximização dos conteúdos ou das pequenas alterações.

Histórico de nomeações
O concurso sempre nomeia um grande quantitativo de candidatos aprovados. Trazemos mais uma vez como base os dois últimos editais (2008 e 2012).

2012: Oferecendo 246 vagas em edital, foram convocados todos os 611 aprovados e nomeados 593, sendo a maioria para as carreiras de Técnico Legislativo – Administração, Analista Legislativo – Processo Legislativo e Técnico Legislativo – Policial Legislativo Federal.

2008: Oferecendo 150 vagas em edital, foram nomeados 519 aprovados. O número inclui candidatos que não tomaram posse, permitindo que novos aprovados fossem chamados. De acordo com informações da Agência Senado, o número de nomeações se deve, em parte, à quantidade de aposentadorias.

A nomeação de classificados além do número de vagas oferecidas deu-se, em maior parte, para o cargo de analista de processo legislativo. Foram oferecidas 25 vagas e 89 candidatos foram nomeados. Em seguida, aparecem os cargos de técnico de processo administrativo, com 50 nomeados além do número de vagas oferecidas no edital; de técnico de administração, com 44; e de analista legislativo na especialidade análise de sistemas, com 43 nomeações além do número inicial de vagas oferecidas.

Dicas!
– Não espere o edital ser publicado. Intensifique agora mesmo os estudos! Comece pelas matérias básicas (língua portuguesa, inglês – cargos de nível superior – noções de informática em alguns cargos e conhecimentos gerais). Essas matérias pedem uma dedicação maior, especialmente agora, quando o edital ainda não foi divulgado. Para mais detalhes, confira os editais abaixo da matéria.

– A concentração maior de energia deve ser nas matérias ligadas às atividades do Senado como direito constitucional, direito administrativo, Lei nº 8.112/1990, Regimento Interno do Senado, Regimento Comum (do Congresso). Domine também a disciplina de Língua Portuguesa.

Observação: Após a publicação do edital, as prioridades podem ter que ser reavaliadas. Podem existir mudanças na cobrança de conteúdos e atualizações importantes.

Detalhes concurso Senado Federal:
Concurso: Concurso Senado Federal
Banca Examinadora: a definir
Total de Vagas: a definir (1.058 cargos vagos)
Remuneração: até R$ 27 mil
Taxa de Inscrição: a definir
Datas de Inscrição: a definir
Data da Prova: a definir
Região: Brasília-DF
Escolaridade: Médio, Superior
Área: Fiscal, Judiciária, Administrativa, Outras
Fonte:Blog Gran Cursos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*