TJ/MG publica concurso com 15 ofertas de oficial

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Foi publicado o edital de abertura das inscrições do concurso público do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG). A seleção visa o preenchimento de 15 vagas de nível médio, sendo duas reservadas a pessoas com deficiência e três para os negros. Haverá, ainda, formação de cadastro reserva (CR) para futuras oportunidades.

Do total de ofertas, 10 são destinadas à carreira de oficial de apoio judicial, enquanto que as outras cinco são para oficial judiciário na especialidade de comissário da infância e da juventude. O salário inicial é de R$ 3.457,01 para carga horária semanal de 40 horas.

Segundo o edital, o candidato aprovado no concurso TJMG estará sujeito à nomeação, por cargo/especialidade, para qualquer uma das comarcas do Estado de Minas Gerais. O contrato de trabalho será regido pelo regime jurídico estatutário, que garante estabilidade.

Inscrição no concurso TJMG
Interessados poderão garantir a participação no concurso TJMG no período das 14h do dia 19 de junho até as 17h de 28 de julho. A ficha de cadastro estará disponível no endereço eletrônico da Consulplan (www.consulplan.net).

Será cobrada uma taxa de inscrição, no valor de R$ 60, que deverá ser efetuada até a data limite de 31 de julho. A isenção do pagamento poderá ser requerida por membros de famílias de baixa renda, entre os dias 19 e 21 de junho.

Avaliações do concurso TJMG 2017
Com quatro horas de duração, a prova objetiva será composta por 80 questões de múltipla escolha, sendo 25 de língua portuguesa, 15 de noções de informática, 25 de noções de direito e 15 de atos de ofício.

A avaliação será aplicada no dia 24 de setembro nas cidades de Belo Horizonte, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

A etapa final do concurso TJMG será o teste prático, exclusivo para o cargo de oficial de apoio judicial. Serão convocados 3.500 candidatos habilitados na objetiva.

Atribuições dos cargos do TJMG
Oficial de apoio judicial – realizar atos para subsidiar a movimentação do processo e demais serviços administrativos; redigir e digitar matéria relacionada a sua área de atuação; auxiliar o magistrado nas audiências e nas sessões de julgamento; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas variadas formas.

Oficial judiciário – auxiliar no preparo de processos, promover medidas preliminares de instrução relativas a crianças e adolescentes, determinadas pelo juiz; lavrar auto de infração, quando constatar violação das normas de proteção à criança e ao adolescente que tipifiquem infrações administrativas; fiscalizar a execução das normas de assistência e proteção que digam respeito à criança e ao adolescente; cumprir determinação judicial, com o fim de esclarecer fatos ou circunstâncias que possam comprometer a segurança física e moral de crianças e adolescentes; auxiliar a criação e manutenção de cadastro contendo informações sobre crianças e adolescentes sob regime de acolhimento familiar e institucional; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas várias formas.
Fonte:jcconcursos.uol.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*