Receita: Fazenda já elabora pedido de concursos

Receita Federal

De acordo com informações obtidas pela reportagem da FOLHA DIRIGIDA nesta segunda-feira, dia 6, o Ministério da Fazenda já deu início à elaboração do pedido de concursos que anualmente é encaminhado ao Ministério do Planejamento com as demandas da própria pasta e seus vinculados. Entre os órgãos que costumam estar relacionados no pedido, o destaque é a Receita Federal, que teve inclusive seu novo concurso previsto no projeto do orçamento da União para este ano, que já foi aprovado.

Ministério realiza reuniões para definir pedido
O pedido de concursos do Ministério da Fazenda terá que ser encaminhado ao Planejamento até o dia 31 de maio. Segundo apurou a FOLHA DIRIGIDA, o ministério tem realizado e seguirá realizando durante este semestre reuniões internas para tratar da elaboração da proposta. A quantidade de vagas a ser solicitada por carreira e por órgão ainda não foi definida.

No caso da Receita, no entanto, a previsão feita no projeto do orçamento foi de 400 vagas, em cargos das áreas fiscal – auditor-fiscal e analista-tributário – e administrativa – assistente técnico-administrativo e analista técnico-administrativo. O documento não informou a distribuição das vagas. Uma projeção feita com base na média dos pedidos apresentados no ano passado aponta que a distribuição poderá ser a seguinte: 174 vagas para assistente (que poderão ser distribuídas por todo o país), 29 para analista administrativo, 77 para auditor-fiscal e 120 para analista-tributário.

A Receita amarga um déficit de mais de 25 mil servidores (considerando-se as áreas fiscal e de apoio), que ainda poderá se agravar, como afirmou em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o presidente do Sindicato dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda (Sindfazenda) no Rio de Janeiro, Carlos Roberto Ferreira. “Até 2018, a defasagem será muito grande. Hoje, dos 600 servidores da Receita Federal no Rio de Janeiro, 90% já possuem os requisitos para se aposentarem. Agora é o tempo de fazer concurso, não dá para esperar mais.”

Requisitos e remunerações
Os cargos de auditor e analista-tributário são abertos a quem possui formação superior em qualquer área e garantem remuneração inicial de R$ 19.669,01 e R$ 11.132,21, respectivamente. Os valores ainda serão reajustados em 2018 e 2019, conforme acordo celebrado com o governo e aprovado pelo Congresso Nacional.

Já o cargo de assistente tem exigência de ensino médio completo e ganhos iniciais de R$ 4.137,97. O cargo de analista técnico-administrativo também é voltado para quem possui qualquer formação superior e proporciona iniciais de R$ 5.490,09. Todos os valores já incluem o auxílio-alimentação, de R$ 458.
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*