Carência de pessoal na ANS também preocupa TCU. E aumenta pressão por concurso

Agência Nacional de Saúde Suplementar

Além do Poder Legislativo, o TCU também está ciente das necessidades de pessoal da ANS. No início deste mês, o órgão divulgou um acórdão no qual aponta diversos problemas no desenvolvimento das atividades da autarquia, que tem a intenção de abrir o concurso ANS 2017, para analista administrativo e especialista.

Saiba mais sobre esse documento
No documento, o tribunal apontou, por exemplo, deficiências na realização de fiscalizações in loco da agência, para a identificação da irregularidades, além também de fazer críticas aos sistemas informatizados utilizados pela ANS, citando inclusive que há poucos servidores efetivos com especialização em tecnologia da informação (TI).

Diante disso, o TCU recomendou que a agência avalie a real necessidade de recursos humanos para atender aos processos de trabalho em TI, e também que a ANS considere a possibilidade de priorizar essa área nos próximos concursos. Com isso, a entidade também deverá encaminhar ao TCU, em 90 dias, um plano de implementação das medidas recomendadas.

Para o ministro do TCU Bruno Dantas, “é compreensível a necessidade de reformulação dos processos de trabalho”. O concurso ANS 2017 é para preencher 231 vagas de analista administrativo e especialista.

Como são carreiras que exigem graduação em diversas áreas, talvez haja oferta para TI, seguindo essa recomendação do TCU. A agência reguladora aguarda autorização do Ministério do Planejamento, além da criação de novas 214 cargos, por meio do Projeto de Lei 6.244/2013.

As remunerações atuais são de R$11.529,29 e R$12.432, respectivamente, e o regime de admissão é o estatutário (estabilidade). A sede da ANS é no Rio.

Veja infográfico com o que caiu no último concurso
programa-ans2-1

Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*