Auditor fiscal do ISS: estudos devem começar já

Prefeitura Municipal São Paulo - SP

Pelo menos 100 vagas serão oferecidas pelo novo concurso para auditor fiscal da Prefeitura de São Paulo, o fiscal do ISS. Assim como nos concursos anteriores, a maioria das vagas deverá ser para a área de gestão tributária e uma pequena parte para tecnologia da informação (TI). A remuneração inicial, já com os complementos, é R$16.273,72. O valor inclui o salário-base e as gratificações. A carga horária é de 44 horas semanais. Poderão participar do concurso interessados com nível superior completo em qualquer área.

O objetivo do Departamento de Fiscalização da Secretaria da Fazenda (antiga Secretaria de Finanças) é nomear os aprovados entre de outubro de 2017 e junho de 2018, o que intensifica a intenção de publicar o edital ainda no primeiro semestre. A seleção deverá ser autorizada em breve pelo prefeito João Doria.

O concurso para auditor fiscal costuma apresentar um extenso conteúdo programático. Somente na última seleção, por exemplo, foram 13 disciplinas, divididas em três provas. Na primeira foram cobrados conteúdos de Língua Portuguesa, Matemática, Estatística e Raciocínio Lógico, além de Direito Tributário. Na segunda, a composição do exame contou com Legislação Tributária Municipal e Direitos Constitucional, Administrativo, Privado e Penal. A última foi dividida entre Administração pública, Economia, Finanças Públicas, Auditoria, Informática, Contabilidade Geral e Contabilidade Aplicada ao Setor Público.

O último concurso, em 2014, reuniu cerca de 5.639 candidatos para 98 vagas iniciais, sendo 80 para gestão tributária e 18 para TI. A organizadora foi o Instituto Cetro. A validade da seleção terminou em julho do ano passado. Ao todo foram nomeados 139 aprovados na selação.

Conheça as atribuições do cargo de fiscal
Os auditores fiscais têm como atribuições constituir o crédito tributário mediante lançamento por emissão eletrônica. Eles também são responsáveis por homologar e aplicar as penalidades previstas na legislação e proceder à revisão das declarações efetuadas. Deverão controlar, executar e aperfeiçoar os procedimentos de auditoria, de diligência, perícia e fiscalização.

Os futuros servidores deverão autorizar e supervisionar o credenciamento de usuários de sistemas tributários informatizados, supervisionar o compartilhamento de cadastros e informações fiscais com as demais administrações tributárias da União, dos Estados e de outros Municípios. Além de, avaliar e especificar os parâmetros de tratamento de informação, com vistas às atividades de lançamento, arrecadação, cobrança e controle de tributos e contribuições.

Também será de responsabilidade do auditor planejar, coordenar, supervisionar e exercer as atividades de repressão à sonegação fiscal, ocultação de bens, direitos e valores. Estudar, pesquisar e emitir pareceres de caráter tributário e elaborar minutas de atos normativos e manifestar-se sobre os projetos de lei referentes a matéria tributária.

Analisar, elaborar e proferir decisões, em processos administrativo-fiscais, nas respectivas esferas de competência, realizar pesquisa e investigação relacionados às atividades de inteligência fiscal. Além disso é dever dos servidores realizar uma pesquisa e investigação relacionados às atividades de inteligência fiscal, elaborar minuta de cálculo de exigência tributária alterada por decisão administrativa ou judicial.

E por fim deverão prestar assistência aos órgãos encarregados da representação judicial do Município e planejar, coordenar, supervisionar e controlar as atividades de fiscalização, arrecadação e de cobrança dos impostos, taxas e contribuições.

Maior parte das vagas será para área de gestão tributária
Pelo menos 100 vagas serão oferecidas pelo novo concurso para auditor fiscal da Prefeitura de São Paulo, o fiscal do ISS. Assim como nos concursos anteriores, a maioria das vagas deverá ser para a área de gestão tributária e uma pequena parte para tecnologia da informação (TI). A remuneração inicial, já com os complementos, é R$16.273,72. O valor inclui o salário-base e as gratificações. A carga horária é de 44 horas semanais. Poderão participar do concurso interessados com nível superior completo em qualquer área.

O objetivo do Departamento de Fiscalização da Secretaria da Fazenda (antiga Secretaria de Finanças) é nomear os aprovados entre de outubro de 2017 e junho de 2018, o que intensifica a intenção de publicar o edital ainda no primeiro semestre. A seleção deverá ser autorizada em breve pelo prefeito João Doria.

O concurso para auditor fiscal costuma apresentar um extenso conteúdo programático. Somente na última seleção, por exemplo, foram 13 disciplinas, divididas em três provas. Na primeira foram cobrados conteúdos de Língua Portuguesa, Matemática, Estatística e Raciocínio Lógico, além de Direito Tributário. Na segunda, a composição do exame contou com Legislação Tributária Municipal e Direitos Constitucional, Administrativo, Privado e Penal. A última foi dividida entre Administração pública, Economia, Finanças Públicas, Auditoria, Informática, Contabilidade Geral e Contabilidade Aplicada ao Setor Público.

O último concurso, em 2014, reuniu cerca de 5.639 candidatos para 98 vagas iniciais, sendo 80 para gestão tributária e 18 para TI. A organizadora foi o Instituto Cetro. A validade da seleção terminou em julho do ano passado. Ao todo foram nomeados 139 aprovados na selação.

Dicas de estudo –
FOLHA DIRIGIDA conversou com o professor de Matemática e Raciocínio Lógico, Arthur Lima, que leciona no curso Estratégia. Para ele, o concurso para fiscal do ISS exige preparação com bastante antecedência, em função do conteúdo programático ser extenso.

“Quem começa a se preparar com antecedência consegue obter um bom domínio de todas as disciplinas, em especial, daquelas com maior peso na nota final”, observa o professor.

Ele recomenda ainda que os candidatos estudem por meio de ciclos de estudos, escolhendo seis disciplinas para o básico, como Português, Exatas, Contabilidade, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Tributário. “Com essas disciplinas, o candidato pode estudar duas matérias por dia, alternadamente, de modo que a cada três dias ele “fecha” um ciclo, percorrendo todas as disciplinas”.

Para as disciplinas de Exatas, o professor recomenda que o candidato inicie os estudos pela matemática financeira, que é muito cobrada nos concursos de Fiscos Estaduais, motivo pelo qual é essencial chegar na prova dominando-a. Além de estudar, também, estatística e raciocínio crítico.

Arthur acredita que em uma questão pode ser cobrada mais de um conteúdo, princiopalmente, nas questões de matemática financeira, onde é preciso ter vários conceitos em mente para resolver uma única questão. “É muito comum a FCC misturar juros simples e compostos na mesma questão, por exemplo, ou misturar diferentes modalidades de desconto”.

Quando o assunto é família, o professor afirma ser essencial ter uma boa conversa para que aquelas pessoas mais próximas sejam parceiros, aliados do concurseiro. A família deve colaborar para tornar a jornada o mais agradável possível. “Estas pessoas precisam saber que a fase de estudos exigirá sacrifício, mas certamente o resultado final trará benefícios a todos”.

Para finalizar, Arthur, aconselha os candidatos a sempre revisarem os conteúdos estudados, já que muitos terminam de estudar e não se lembram de quase nada no dia da prova. “A nossa recomendação é que o candidato separe um horário todo dia exclusivamente para a realização de revisões. Assim, todo dia ele verá assuntos novos e revisará os antigos, visando manter o máximo possível de conteúdo em sua memória”.
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*