Assembleia/AP: oficializada comissão do concurso

Assembleia Legislativa - AP

O presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), deputado Jaci Amanajás (PV), oficializou, no último dia 18 de janeiro, a comissão organizadora do concurso público que será realizado pela casa, anunciado em 16 de dezembro. Embora a oferta de vagas, bem como respectivos cargos e exigências, ainda não esteja confirmada, a expectativa é de que sejam oferecidas aproximadamente 300 oportunidades, para cargos de técnicos e outras funções. “Primeiramente vamos requerer aos setores encarregados um levantamento minucioso das necessidades de pessoal, levando em consideração as aposentadorias já realizadas e as que estão em vias de efetivação. E também porque a Assembleia precisa de um quadro efetivo, em razão do longo espaço de tempo desde a realização do último concurso da casa. Temos que dar uma resposta efetiva à sociedade”, disse o presidente da comissão do concurso, deputado Paulo Lemos (PSOL).

De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Assembleia, a comissão, que conta com servidores e deputados, agora terá um prazo de 120 dias para definir os detalhes para a elaboração do edital, podendo ser prorrogado por mais 60. Com isto, a publicação do documento pode ocorrer no final do primeiro semestre ou começo do segundo semestre de 2017.

Além do deputado Paulo Lemos, a comissão também conta com o titular da secretaria legislativa, Antônio Aparecido da Silva, da secretaria de planejamento, Carlos Alberto Sampaio Cantuária e assessores Gracilene Dias de Sá Feio e Mauro Henrique Brabo Alves.

De acordo com o presidente da comissão, a expectativa é de que das 300 vagas previstas para o concurso, sejam oferecidas pelo menos 60 para a polícia legislativa, para que a Polícia Militar deixe de atuar no local, uma vez que o quadro de policial legislativo já existe, mas nunca foi ocupado. Também adianta que a seleção deverá contar com oportunidades para os cargos de contador, assessor parlamentar, assessor jurídico, analistas e técnicos.

Este será o segundo concurso público da Assembleia. O último ocorreu em 1992, um ano após a instalação do parlamento estadual. “Nos 25 anos de existência do legislativo Amapaense um único concurso público para pessoal foi realizado. Este concurso vai corrigir o excesso de cargos comissionados que existe hoje na casa, que passará a ter seu quadro de servidores efetivos. Isto não significa que todos os cargos serão extintos, mas ocorrerão em menor proporção”, disse o presidente da casa, quando da oficialização da comissão do concurso. Atualmente, a Assembleia possui menos de 120 servidores efetivos, o que representa apenas 10% do total de cargos existentes.
Fonte:jcconcursos.uol.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*