Sete benefícios que tornam o Concurso TRT – MS 2016 ainda mais atraente

Tribunal Regional do Trabalho - 24ª Regional

O Concurso TRT-MS 2016, para os cargos de técnico judiciário (ensino médio) e analista judiciário (ensino superior) do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região (TRT 24 MS), está com inscrições abertas até dia 26 de dezembro. A seleção é uma ótima oportunidade pois, além de o TRT-MS ter salários atrativos em relação ao mercado, tanto na carreira pública quanto no setor privado, oferece ao menos sete benefícios.

Além do vencimento-base, os classificados nos cargos de técnico judiciário e analista judiciário receberão auxílio-alimentação e terão direito a plano de saúde e serviço de remoção médica para emergências. Há também os seguintes benefícios, vinculados a situações específicas: auxílio pré-escolar, auxílio-natalidade, incentivo por formação acadêmica e adicional de qualificação e treinamento.

Concurso TRT-MS 2016: saiba mais sobre os benefícios
Para participar do concurso, basta se inscrever no site da Fundação Carlos Chagas, organizadora, e realizar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 80 e de R$ 100, em qualquer agência bancária. A primeira etapa, a prova objetiva e discursiva, está marcada para o dia 26 de março. No dia 30 de julho, os inscritos no cargo de técnico com especialidade em Segurança serão submetidos a uma prova prática de capacidade física.

Saiba mais sobre sete benefícios concedidos pelo TRT MS a seus funcionários
1 – Auxílio- alimentação: O valor é de R$ 880 por profissional, independente do cargo. Com isso, a remuneração bruta pode chegar a até R$ 12.702. Veja como fica em cada cargo:

tabela_de_remunerao_dos_cargos_do_concurso_trt-ms_2016_reduzida

2 – Auxílio pré-escolar: R$ 630, valor destinado aos filhos de servidores que tenham entre 0 e 6. O valor é pago desde o nascimento da criança até ela ser matriculada no ensino fundamental (ou até completar 6 anos).

3 – Plano de saúde: cobertura nacional, com atendimento em apartamento, quarto individual e sem cobrança de co-participação do funcionário. Em parte,o plano é custeado pelo TRT-MS e em parte pelo próprio servidor. O valor da contribuição do servidor varia conforme o salário e a faixa etária.

4 – Serviço de remoção médica: é disponibilizado serviço de transporte, aéreo ou terrestre, para casos de emergências médicas. O objetivo é permitir que o profissional possa ser deslocado, com a máxima rapidez, para hospital ou unidade de saúde de referência, mesmo fora de sua cidade.

5 – Incentivo por formação acadêmica: os servidores recebem um reajuste salarial, caso passem a ter nível de escolaridade mais avançado. Assim, se um técnico judiciário concluir curso de ensino superior, ganha 5% a mais do seu salário base. Se o técnico concluir uma pós-graduação, o aumento é de 7,5%. Já o analista, se fizer uma pós-graduação, ganha 7,5% a mais no vencimento base.

6 – Adicional de qualificação e treinamento: a cada 120 horas de curso de qualificação, oferecido pelo Tribunal ou não, os servidores recebem 1% a mais no salário base.

7 – Auxílio-natalidade: O valor é de R$ 650, pagos ao servidor única vez, no nascimento do filho, independente do cargo.

O Concurso do TRT-MS 2016 está ofertando uma vaga imediata para o cargo de analista judiciário, na função de oficial de justiça, que exige ensino superior completo em Direito. Para as demais especialidades de analista judiciário (ensino superior) e de técnico judiciário (ensino médio).

O concurso destina-se à formação de cadastro para contratações durante o prazo de validade, que é de dois anos, prorrogável por igual período.
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*