Confira dicas de Noções de Direito da Pessoa com Deficiência para o TRE-PE

Tribunal Regional Eleitoral - PE

A próxima dica para a tão aguardada prova objetiva do TRE-PE é de Noções de Direito da Pessoa com Deficiência, que é uma das disciplinas exigidas no exame. Desta vez, confira dicas do professor Evandro Muzy, que leciona no Focus Concursos, FMD, entre outros cursos. “A matéria de Direito da Pessoa com Deficiência não é uma matéria nova. A obrigatoriedade da sua cobrança em editais de provas de concursos públicos no Poder Judiciário e órgãos auxiliares, sim, é algo novo”, afirmou.

Entenda como o conteúdo poderá ser cobrado no exame
Evandro acredita que as organizadoras ainda vão demorar um certo tempo para cobrar a matéria de forma homogênea e que esta terá mais enfoque nos temas que são repetidos nas mais diversas leis que regulamentam o Direito das Pessoa com Deficiência. A outra parte pode cobrar de maneira específica aqueles pontos previstos em apenas uma norma e que não são repetidos em outra Lei, Decreto ou Regulamento.

O Professor garante que o maior erro dos candidatos consiste no menosprezo da disciplina, achando que a organizadora vai cobrar somente aquilo que tenha relação com as atividades do órgão, então, ele estuda o direito à participação na vida pública e política e não estuda o direito ao transporte, por exemplo, o que faz com que não consiga gabaritar as questões. Para evitar este erro, é fundamental estudar todo o conteúdo do edital.

Outro erro comum é o candidato que tenta memorizar a matéria de modo singular, sem fazer relação com as outras matérias. O Estatuto da Pessoa com Deficiência, por exemplo, define algumas diretrizes do direito à educação, mas para acertar a questão o candidato deverá lembrar-se do disposto na Constituição Federal, que torna como regra o ensino regular, e a exceção é o ensino especializado.

Quando perguntado qual a expectativa na distribuição das questões no exame, Evandro afirma que provavelmente teremos de 2 a 4 questões sobre o tema, sendo que metade das questões abordarão os temas iniciais do Estatuto da Pessoa com Deficiência, ou seja, status legal da Convenção e as nomenclaturas. O restante das questões estará espalhado pelo conteúdo do edital, como temas específicos.

Também declara que a prática de exercícios foi comprovada cientificamente como a forma mais efetiva de estudo e memorização e que não poderia ser diferente para essa matéria. Além disso, aconselha que o ideal seja que cada candidato identifique o número de horas que consegue estudar em cada dia, levando em consideração sua disponibilidade e sem esquecer é claro, que estudar para concursos é bem diferente de ler uma literatura qualquer, pois deve estar atento para cada vírgula, logo, não importa se estuda uma, duas, quatro ou oito horas por dia. O que importa é que seja um estudo de qualidade e entender cada palavra.

Entenda os estilos de prova do Cespe-Unb
Pela sua experiência, reconheceu que o Cebraspe (antigo Cespe-UnB) é um organizador bem singular, principalmente quando sua estrutura de prova é de certo ou errado. Porém, na prova do TRE-PE existirão alternativas de A até E. Outro ponto positivo é que a tendência é existirem menos “pegadinhas” na prova e que o TRE-PE dará mais coerência às questões, favorecendo aqueles que estão estudando. Porém, ressalta um cuidado necessário. “O Cespe por vezes adota posicionamentos minoritários, logo, é necessário conhecer o perfil da banca antes de ir fazer a avaliação.”

Para finalizar, o professor deixou uma dica a todos os candidatos. “Estude a teoria, leia com atenção a Lei, resolva o maior número de questões que puder e conheça o perfil da banca. Além disso, é necessário sempre estar atento às dicas que a FOLHA DIRIGIDA sempre traz para você. com certeza alguma dessas dicas vão lhe ajudar a gabaritar a matéria e a conquistar a tão sonhada aprovação. Lembre-se que ocupar uma vaga no serviço público só depende de você”, finalizou.
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*