Após orçamento, concursos para Câmara e Senado estão entre os mais aguardados

Câmara dos Deputados

A realização do concurso da Câmara dos Deputados, em Brasília, no ano que vem, foi reforçado pela aprovação, no último dia 15, do orçamento da União para 2017. A seleção foi prevista na parte de informações complementares à proposta orçamentária, que também foi aprovada segundo a Secretaria Executiva da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. A seleção será para técnico (nível médio) e analista legislativo (superior), com remunerações iniciais de R$ 15.246,28 e R$ 22.426,45, respectivamente, havendo ainda previsão de reajuste.

Expectativa de mais vagas para nível médio
O esperado é que o concurso conte com mais vagas para técnico, na especialidade de assistente-administrativo, cujo requisito é apenas o ensino médio completo. O motivo é que última seleção para essa carreira foi em 2007, com a validade já tendo sido encerrada. Além disso, das 301 vagas desocupadas no cargo, 277 são de assistente administrativo, conforme levantamento da própria Câmara.

Apesar da previsão no orçamento, a Assessoria de Imprensa da Câmara afirma que a inclusão do concurso no documento se deve à existência de autorização de concurso expedida pela sua Mesa Diretora em 2014. Segundo a assessoria, com isso, “tem-se procurado garantir na Lei Orçamentária Anual os recursos necessários à promoção do concurso, de modo a assegurar o cumprimento da regra orçamentária, caso se decida pela sua realização”.

Senado também poderá abrir concurso em 2017
Assim como a Câmara dos Deputados, o Senado Federal também poderá abrir concurso no próximo ano. Além de não ter uma seleção em validade (a última foi em 2012), o orçamento da União para 2017 aprovado no último dia 15, prevê o preenchimento de 60 vagas na Casa. O déficit de servidores aumenta a expectativa pelo concurso do Senado. Segundo o mais recente relatório de quadro de pessoal, a Casa contabiliza quase mil cargos vagos. Na carreira de técnico, que exige o nível médio, as maiores vacâncias são nas especialidades de Administração (78), Policial Legislativo (125) e Processo Legislativo (165).

Já para analista, carreira de nível superior, as especialidades Informática (38), Administração (69) e Processo Legislativo (199) são as que apresentam maior carência. Já na função de consultor, também aberta a graduados, a necessidade é maior na área de Assessoramento Legislativo (28). Atualmente, as remunerações iniciais oferecidas pelo Senado, já incluído gratificações, são de R$ 16.894,95 para técnico, R$ 22.521,43 para analista e R$ 29.099,23 para consultor.

Um outro fator que reforça a possibilidade de concurso no ano que vem é que, em agosto deste ano, o Senado publicou o Ato nº 6/2016, onde são estabelecidas normas que vedam a participação de parentes de servidores em comissões de concursos futuros da Casa. Apesar disso, até o momento o Senado não se manifestou oficialmente se irá ou não abrir concurso em 2017. No último concurso, de 2012, o Senado Federal ofertou 246 vagas para cargos de níveis médio e superior. A seleção reuniu 157.939 candidatos, sendo 62.703 para técnico legislativo, 23.435 para policial legislativo, 63.194 para analista legislativo e 8.607 para consultor. As remunerações oferecidas variavam entre R$ 13.833,64 e R$ 23.826,57. A banca organizadora foi a Fundação Getúlio Vargas (FGV).
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*