Concurso TRE-RJ: especialista orienta preparação dos candidatos

Tribunal Regional Eleitoral -RJ

Com o prazo de validade da última seleção encerrando em dezembro, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) deverá realizar, já no próximo ano, novo concurso para técnico e analista judiciários. O que reforça isso também que o orçamento da União prevê receitas com a realização do Concurso TRE-RJ 2017. Então, interessados já devem iniciar a preparação.

Para especialistas entrevistados pela FOLHA DIRIGIDA, os interessados devem tomar como base de estudo os conteúdos programáticos do TRE-PE ou do TRE-SP, que são bem mais atualizados do que o programa do último concurso do TRE-RJ, realizado em 2012. Na primeira seleção, o organizador é o Cebraspe (antigo Cespe/UnB), que também ficou à frente do concurso do TRE-RJ de 2012. Já no segundo caso, a Fundação Carlos Chagas é a banca.

Só que ao analisar esses dois programas, na carreira de técnico judiciário da área administrativa (apenas nível médio), por exemplo, os concurseiros percebem que há algumas diferenças quanto às disciplinas, na inclusão ou exclusão de algumas delas. Diante disso, FOLHA DIRIGIDA entrevistou o professor Marcus Silva, que é especialista em planejamento de estudos para concursos, para dar dicas de como os futuros candidatos devem proceder.

“Como os dois programas não são iguais, é preciso pegar um pouco de cada um deles. Na parte de Conhecimentos Específicos fico com o do Cespe, por abordar, além de Direito Administrativo, Direito Constitucional e Direito Eleitoral, a matéria de Administração Pública, que não é cobrada pela FCC. Essa disciplina é bastante recorrente e mesmo que não caia no TRE-RJ é melhor estudá-la, para não haver surpresas na hora”, explicou.

Já quanto a Conhecimentos Básicos, o especialista, do site Mentalidade Concurseira, elencou o que deve ser estudado neste primeiro momento, enquanto o concurso não é confirmado oficialmente: Português, Informática, Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais, Noções sobre Direito da Pessoa com Deficiência e Regimento Interno do TRE-RJ.

“Já Noções de Sustentabilidade, cobrado pelo Cespe, e Plano Estratégico e Código de Ética do tribunal, que estão no programa da FCC, eu deixaria para estudar em um segundo momento, quando a seleção estiver mais próxima de acontecer”, apontou, acrescentando que ainda não tem como apostar qual será a banca do TRE-RJ, pois depende de muitos fatores, inclusive financeiros.

O professor Marcus Silva aconselhou os futuros candidatos a elaborarem um plano de estudo semanal, deixando apenas o domingo para o descanso e lazer. “O planejamento deve ser semanal, estipulando uma carga horária de pelo menos 20 horas na semana, e dividindo esse tempo pelas disciplinas, observando antes quais delas têm peso maior nos editais do TRE-SP e TRE-PE. Os futuros candidatos podem estudar de segunda a sábado, deixando o domingo para lazer e descanso. Não adianta se sobrecarregar muito agora”, orientou.

Carreiras e remunerações – O concurso para o TRE-RJ deverá contemplar as carreiras de técnico e analista judiciário. A primeira função é de nível médio e propicia remuneração vigente de R$7.051,99. Já a segunda é aberta a quem tem formação superior e propicia ganhos de R$11.003,92. Nos dois casos já há o acréscimo dos R$884 de auxílio-alimentação.

O TRE-RJ ainda não deu nenhum detalhe sobre a abertura do concurso. Espera-se que os preparativos da nova seleção possam ser iniciados após o término do prazo de validade do concurso de 2012, que se encerra no dia 12 de dezembro, e quando o orçamento da União for aprovado pelo Congresso Nacional.

No Concurso TRE-RJ 2017, a carreira de técnico judiciário da área administrativa, que exige apenas o nível médio, certamente será contemplada no concurso, já que é função com maior carência de pessoal e que o TRE-RJ costuma realizar o maior número de contratações em seus concursos. Na seleção de 2012, cuja oferta foi de 19 vagas, já foram chamados 272 aprovados, sendo 168 técnicos, dos quais 159 somente para a área administrativa. Houve ainda 104 convocações para analista judiciário.
Fonte:Folha Dirigida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*